É carnaval! É Brasil!

Os bloquinhos estão aí! Desfiles no Anhembi e na Sapucaí! Coloque a máscara, essa é a hora. A realidade escancara, todo mundo repara, mas ninguém para.

Bálsamo para a falsa rotina, que o passado ainda domina, o presente é indisciplina e o futuro cinza neblina. No dia-a-dia vale a pena reclamar, vida injusta que só lhe inflige azar, mestre no vitimar e ainda finge que sabe rezar.

Vive de pão e circo, curte um bom vício, para o bem sucedido faz bico. Relaxa. Assopra. “Hoje é sexta-feira! Desce mais uma cerveja!” Esbraveja. Cospe. “Aquele deputado é um safado!”. Trabalha sem destreza, bate o ponto sempre em ponto, com certeza. “Hoje tem futebol! Golaço! Juiz filho da …” Alegria e tristeza. “É carnaval! Que mulher (bundão e peitão – falsos, e daí, quer não?)! O que foi que eu fiz, amor?” O prazer domina o ser, a razão é pequena chama no fundo da escuridão.

Ninguém quer sair desse fundo, de dentro da caverna, vida moderna, onde as sombras só produzem bobagens e todos absorvem as imagens. Então, para quê as máscaras? No sujo espelho de lama, estampam-se as más caras, de falsidade, de fugacidade. Teatral amor, mas verdadeiro torpor, picada de dor. Tenta-se esconder o real viver: prevalece o hedonismo, mas finge o estoicismo.

Índice mascaras de carnaval 9

O comodismo é a arma do homo sapiens prodígio. Ócio sempre foi melhor que o negócio. José Sarney décadas no poder. Falar é mais fácil que plantar. Renan Calheiros reeleito presidente do Senado. Julgar, não melhorar. Mensalão, Petrolão, gastos absurdos na Copa do Mund… GOOOOLLLLL da Alemanha!!! Chupa, Argentina!!! Háháhá!

A educação é prioridade. Nem que a vaca tussa. Vai começar o desfile da Mocidade! Ninguém veste a carapuça. Aumento dos vencimentos para o congressista. Beija Flor na pista.

Corrupção. Ação. Ideias. Férias. Feriados. Vai viajar?

Por que tanta impunidade? Imoralidade? O que importa é o prazer, o destino de todos é morrer, venha beber! De que vale esse papo furado, deixe a razão de lado, não resista, deixe de ser pessimista, assine com seu sorriso o cheque da felicidade, o prazer não tem idade, só tem memória curta…

Brasileiro não surta, “o filho teu não foge à luta”, pega na arma, aponta – o problema do Brasil não é carma (é carnaval!) – e, enfim, assine também você o seu aval.

1Índice

Sobre lucassrodrigue

Graduado e Mestre em Filosofia pela UFMG. Dezenas de artigos publicados em Jornais, como Estado de Minas e O Tempo. Debates sobre o cotidiano e (i) a filosofia, com seus aspectos políticos, sociais e éticos; (ii) os filmes, com suas possibilidades de interpretações inúmeras; e (iii) o espiritismo, doutrina por mim seguida na vida.
Esse post foi publicado em Filosofia e Cotidiano e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para É carnaval! É Brasil!

  1. Uma excelente prosa poética que não é patética, preza pela ética e não é cética.parabéns!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s